Orbes

Fotos Reveladoras

Não sou científica e, apesar de querer sempre abordar fatos com a maior autenticidade possível, sou mais uma exper^t^ em experiências transcendentais do que propriamente uma nerd de laboratorio.

Normalmente não investigo fenomenos paranormais, nem fico perambulando por monumentos ou cemitérios atras de "fantasminhas" ou espectros. Não sou nenhuma "ghostbuster" ou caça-fantasma. Porém, de uma maneira mui peculiar, sempre acabo entrando em contato com mistérios sem explicação (claro, ou deixariam de ser enigmas). Não posso negar que o tema me fascina. Mas parece que por algum motivo, atraio certos fenomenos paranormais. Tanto que já não me impressiona mais experiencias como sentir uma mão guiando o volante do carro, quando, cansada e com sono, dirigia na estrada de olhos cerrados, ou ver lampadas que piscam dentro de igrejas (em ambos os casos nos quais isso ocorreu, assistia a missa em memoria do falecido pai do meu esposo), ou uma fosforescente que estoura diante de minha presença (sejam eles simples efeitos eletro-magnéticos, ou a carga energética da minha composição corporea-emocional) ou em ver orbitas de luzes nas fotos.

Tenho varias fotos assim, inclusive uma na qual estou carregando minha sobrinha no colo e outra no Castelo de Warwick, com uma luz dourada bem acima da minha cabeça e repleto de orbes, espíritos rondando dentro e fora do Castelo também...e nas fotos do Halloween...exponho algumas aqui para deixar mais como um record, um arquivo de orbes de luzes ou "OVNIs" (Orbes Voadores Nao-Identificados) para deixar gravado que certos fenomenos não podem ser explicados, apenas experienciados...Até estão publicando uma história minha numa anthology chamada "Spiritual Visitations" pela Zumaya Publicationsum editoral nos Estados Unidos.

Aqui esta a foto no Castelo de Warwick:
Aur'angel with Me

Veja se vc consegue tambem notar alguns orbes (uns mais dourados e outros mais transparentes como claras de ovo) flutuando ao meu redor e no alto na torre do castelo...hmmmmm, que medo!!

Bunny Pink Panther

Os orbes rondando Washington, DC, em pleno "Dia Das Bruxas" ou melhor dizer, noite dos espíritos (não necessariamente malignos eles rondam entre os seres encarnados, no afã de um contato ou so "curtindo" mesmo a festa;o) Note o orb na calça jeans acompanhando a menina com a peruca pink, e na foto ao lado, três orbes circulando, um menor e dois maiores, e mais dois ainda menores flutuando entre o orbe maior no alto da fotografia na direção da fantasia das orelhas de coelho.

Aqui vão mais fotos:
BBQ BBQ BBQBBQ
Espetaculo de "Athos" Cia de Bailados de Santos:
Athos Cia Athos Cia Athos CiaAthos Cia
Patos
LagoPark
No Parque do Ibirapuera (Não se trata de sujeira no lago, mas varios focos de luzes, em forma de orbes)


Pedras
Varios orbes protegendo uma tumba no Mexico


Pedras
Um ser de muita luz protegendo o monumento Asteca??


Espectro
Uma orbita esfumaçada se nota ao lado da mão direita do rapaz


Espectro
Não tenho idea do que seja, mas achei interessante o foco de luz


Lua
A noite, todos os gatos são pardos, mas o que dizer da meia-lua logo acima do joelho dessa moça?


MT
Posso estar viajando no meu Zen mas ao meu lado esquerdo ha três orbes pequeninos meditando comigo


Luzes
Duas luzes ao lado da filha do meu primo, acredito que espíritos de seus avos abençoando a nova geração


Luzes
Quatro orbes na casa de uma amiga e ao redor de seus dois filhos


E como não poderia deixar de ser...
Cafe Van Gogh Starry Night
Os Orbes de Van Gogh (retratados como estrelas)

Um Café em Arles, onde comemorei meus vinte cinco anos e retratado por Van Gogh, um visionário, artista de grandeza maior, e que morreu por acidentalmente dar-se um tiro no peito, esperou dois dias em seu leito, até abandonar seu corpo no dia 29 de julho (dia do meu aniversário) aos 37 anos (minha idade recém completada!) Ele sofria de sífilis e, sem cuidados, essa doença tomou conta de seus nervos, afetando seu cerebro. Não considero que ele tenha cometido um suicídio, creio que ele não tentou tirar sua vida, mas perturbado que estava com seus disturbios e visões, acidentalmente acabou por disparar-se em seu peito. Um coração tão valente que nem um disparo arrebentou-lhe; demorou dois dias até que a morte, por fim, o levou. Ele se disparou no dia 27, caiu no leito, e esperou a morte, sereno, sentado na cama, fumando seu cachimbo...

Trans-e-lation in English

:

A Cafe in Arles where I celebrated my B'day some ten years ago, painted by Vincent. There I asked for an Orange Juice and they gave me "Orangine" which I hated at first but when I came back home, in the land of the natural orange juice, all that I wanted was an Orangina!

Van Gogh is my favorite artist, who painted the most beautiful sunflowers and he accidentally shot himself on the chest and quietly waited to the Angel of death to take him while he lied on his bed for two days...

Como não reparar na morte de Van Gogh se ocorreu no dia do meu aniversário e sendo que havia completado 37 anos, a mesma idade com a qual escrevo este poema a Vincent:

Vincent partiu....e como reparar a sua perda??
Somente escrevendo um poema
permito-me divagar sobre o tema.
E temo me arriscar a um anatema.... Ana teima!!

Assim escrevo um soneto
em um momento acróstico.
Porém, agora mesmo (em secreto)
creio ser uma tentativa (agora um decreto)
ao retorno inexeqüível de um ser inefável,
de sua chama imperecível, tao afável,
que creio descrever apenas um demo
de quem para mim seguirá um eterno gnóstico:

V-erdade que tinha talento de mágico, artista nato,
I-mbuído de calor amigo por onde passava, de fato.
N-ão só aos amigos ele se refletia, mas como um pilar
C-rescente de força e resplendor, faz-se potência exemplar.
E-m seu intuito de tudo absorver e de revelar a verdade
N-aturalmente inspirava a todos com sua sensibilidade.
T-alvez para muitos não passou de um artista sentimental.

V-elada está, porém, em sua arte seu caráter imortal.
A-nte tudo e todos, seus retratos são prova convincente:
N-ada pedia, e nada o impedia, em cada obra sua, vigente.

G-ênio incrivelmente lógico, vivendo em dois mundos...um ás!
O-h, inato dom de querer o bem e abolir o mal!
G-ranjeando o inevitável, ele venceu a tudo, inspirando paz;
H-avendo o adverso, impelia-se por força interna descomunal.

Ana Antunes

Li sua autobiografia, "Cartas a Theo" além de outras correspondências a familia, e também li um Ensaio (ele mesmo diz nao ser um livro) de Paul Gauguin onde ele descreve o incidente quando Van Gogh corta sua orelha e a põe em um envelope, mas em nenhuma dessas obras ele expõe sobre o seu lado onírico. Fala, sim, muito do seu processo criativo, do como ele enxergava as formas em materia de cores e vibrações. Acho possível que ele tenha baseado muito de suas obras em viagens astrais, porém, creio que ele ja vivia em uma especie de sonho sonhado, visualizado, gênio que sempre foi. Uma vez sonhei com esse grande mestre, pintando em uma tela enorme que, ao tentar visualizar a sua forma, se distorcia. Ele me sorriu. Não disse uma palavra, mas me passou muita paz, beleza e força interior. Lindo sonho!

Translation, please... OK, here it goes then:

Virtually extremist, yet magical, spiritually barged,

Innate artist imbued of warm and tender care.

Nothing with this genius, constantly charged,

Could any other energy ever compare.

Elated he lived for the love of his art.

Naturally he inspired with his own heart.

Traveling in astral planes, all over he'll remain.


Vanished he will never be, for he still lives, now with no pain.

Avant garden, he took his own life to prove he was not insane.

Nevertheless, his insanity made what was the truth in his life.


Genius, immortal, a fervent soul who took a whore as his wife.

Organic, surreal or irrational, his own self he would never crate.

Gargantuan energy that compelled him to create in awful strife.

Heralded what would eventually take him earlier rather than late.

I read his autobiography, "Letters to Theo" and also an Essay from Paul Gauguin, who described that incident about Vicent cutting his left ear & all, but in none there are records where he may have exposed such oniric state. He describes with amazing details his way of drawing and painting and finding harmony and the vibration in the forms. I think it is possible that he had based much of his Art in astral travels. I believe he already lived in a dreamy state, as only a genius can face. I once dreamed of this master painting. And as I tried to reach out to see what he was painting, the huge canvas danced right in front of me. He then turned to me and smiled. He was beautiful, in such peace, inner strenght and beauty reflecting his own soul!

self-portrait Patient Eugene Boch
Os Orbes de Van Gogh ao redor de seus retratos

"IMPULSIONO-ME COMO UM TREM."
Do filme "Sonhos" de Akira Kurosawa...
Um trecho do filme (diante do personagem de Akira e sem parar de pintar) Van gogh diz:

PORQUE NÃO ESTÁ PINTANDO? o CENÁRIO É INCRÍVEL.

PARECER UM QUADRO NÃO FAZ O QUADRO...SE OLHAR COM ATENÇÃO... A NATUREZA TEM SUA PRÓPRIA BELEZA. QUANDO ESSA BELEZA EXISTE PERCO-ME NELA. ENTÃO COMO EM UM SONHO,... O CENÁRIO SE PINTA SOZINHO. EU ABSORVO ESSA CENA NATURAL... DEVORO-A TOTAL E COMPLETAMENTE E QUANDO TERMINO, O QUADRO APARECE DIANTE DE MIM MAS É TÃO DIFÍCIL CONTROLAR

(Akira pergunta: e o que você faz?)Van Gogh responde:

TRABALHO. ESCRAVIZO-ME. IMPULSIONO-ME COMO UM TREM.

(pega as tintas e sai apressado em direção ao por do soL)

O SOL ME COMPELE A PINTAR.
NÃO POSSO PERDER TEMPO FALANDO...

Eu me lembro quando fui comemorar meu vigesimo quinto niver em Paris e entao viajei ao sul (Cote-D'Azur). E de quando passei pelos campos de girassois e me lembrei dos quadros de Van Gogh.

I remember when I spent my 25th b'day in Paris, and then I travelled to the south of France...

"I can still remember that winter when travelling from Paris to Arles. How I was constantly on the lookout to see if we had reached Japan yet."

(Akira Kurosawa asks a character on his movie "Dreams": "What do you do?"

Van Gogh answers:

"I work. I slave myself. I shove myself like a train."

(He then grabs his pallete and painting stuff and he reaches out towards the sunset)

"The sun compels me to paint. I cannot waste my time talking..."

It seems that he could only abandon himself into his Promised Land, his Utopia, his Japan:

"A Japanese draws rapidly, extremely rapidly, like lighning, becuase his nerves are finer and his feelings simpler." Like me, Van Gogh always prided himself for working very fast.

"There will only be a little rest ahead once he has done a couple of years' worth of work and senses that one is on the right track," Vincent writes to Theo in Amsterdam.

A foto no Castelo de Warwick em sua totalidade (para maiores detalhes):
Aur'angel with Me
"Somos todos feitos sob mesmo cristal." Ana C.


Nota: Todo o conteudo, incluindo as fotos (excepto os quadros de Van Gogh) pertencem a mim. Caso vc queira expor alguma delas (ou todas) em algum lugar, por favor, contacte-me para que eu possa outorgar-lhe minha permissão. Gracias!!

Copyright © 2005 Ana Claudia Antunes. Todos os direitos reservados.

Hosting by WebRing.