BALTON WYT

Este livre mercador era o comandante da Dolda, uma nave que fazia comercio mesmo nas áreas onde o Império Solar dizia não ser seguro fazê-lo: planetas Blues. Com isso, em Imax Neo a tripulação é contaminada com uma doença mortal, que leva à morte toda sua tripulação. Balton é o que sofre menos contaminção devido a uma de suas características básicas: procurava sempre o caminho do menor esforço. Passava a maior parte de seu tempo na sua cabine, equipada de forma que dali era possível controlar toda a nave. Graças a isso, é o último tripulante, e se dirige para um planeta deserto próximo à área dos Blues: Techma. Este planeta foi descoberto por outro mercador, que devido às condições encontradas (baixa gravidade e baixo teor de oxigênio na atmosfera) não se interessou pelo sistema. Balton consegue fazer o pouso, e descobre um planeta com uma estranha flora: plantas que parecem cantar, e que possuem elevada mobilidade. Mas esta não é sua única surpresa: existe uma cidade, construída por ordem de Ovaron para controlar as atividades takerers na galáxia. Balton é recebido na cidade, que cuida de sua doença e de sua adaptação ao planeta. Contudo, um detalhe passa desapercebido por Balton: ele chega em 3.117, e quando percebe que começam a chegar os comandos Takerers que constroem um pedogoniômetro se encontra no ano de 3438. Só então a cidade revela toda a verdade sobre sua origem, propósitos e do que foi feito com Balton. Além de adaptá-lo às condições do planeta, ao tratar da doença intensifica um setor de seu cérebro, dando-lhe grande poder na área da telecinese. Quando descobre que toda a galáxia está em perigo, irradia o código conhecido para uma situação de risco para a existência da Terra, que apesar de antigo ainda é valido. É salvo por Tifflor, e passa a integrar o Exército de Mutantes.

Hosting by WebRing.