Darwin Magazine Home Page   
Gostaria de ver seu banner aqui
   
Geral
Áreas
 
Busca na Darwin


 
Busca na STR
Sociedade da Terra Redonda
  
Sociedade da Terra Redonda
 
Divulgue a 

Coloque este banner no seu site!!!

  

Algumas Definições Importantes

O objetivo principal da Darwin Magazine é promover o uso da ciência e do pensamento racional na análise do mundo em que vivemos. Todos são bem-vindos a fazer parte de nosso site desde que estejam dispostos a explorar as alegações paranormais e pseudocientíficas a partir de um ponto de vista científico e responsável. Nós céticos não descartamos as novas idéias sem um exame prévio, mas insistimos que alegações extraordinárias exigem provas extraordinárias.

O que é Ceticismo Científico

O ceticismo em sua forma moderna promove o questionamento de uma maneira racional, imparcial e objetiva para verificar se as alegações feitas para explicar um determinado fenômeno são realmente válidas. Não o puro e simples questionamento apenas por questionar, e sempre duvidando de tudo de uma maneira dogmática. Mas analisando cada alegação e definindo se merece ou não nossa atenção, se pode ou não corresponde a realidade.

O ceticismo rotineiramente questiona alegações quanto à verdade. Exige que as alegações tenham: definições explícitas, lógica consistente e evidências convincentes, antes de serem aceitas como válidas além de qualquer dúvida razoável. Entretanto as alegações aceitas não são consideradas como válidas além de qualquer dúvida possível, uma vez que descobertas futuras podem impor uma reavaliação.

Esta forma de pensamento é essencial na investigação científica ou em qualquer outra busca para que se obtenha um nível extremamente confiável de conhecimento. Virtualmente todo o progresso humano vem sendo guiado por esssa necessidade de questionar, reavaliar e buscar continuamente por mais respostas válidas.

A filosofia cética não é limitada por disciplinas científicas, é uma metodologia para aquisição de conhecimento. Embora seja essencialmente o mesmo que o "método científico", o qual foi derivado do ceticismo racional, esta metodologia pode ser aplicada a muitos tópicos diferentes.

O ceticismo racional tende a produzir resultados altamente confiáveis. Ele também promove decisões e formação de opinião de peso, uma vez que a liberdade oriunda da certeza é o elemento que nos capacita a fazer julgamentos de valor. A credulidade, por outro lado, produz decisões e opiniões do tipo dogmática, resultados duvidosos, e é potencialmente muito perigosa.

O ceticismo não ameaça a verdade real. Se uma alegação é válida, mesmo o mais ardoroso dos questionamentos produziria no máximo uma confirmação adicional à alegação. Se ela está errada, ganhamos uma oportunidade de descobrir a resposta correta. De maneira alguma um questionamento sincero deveria ser evitado e sim muito bem recebido.

Alguns Equívocos sobre o Ceticismo

Há uma série de equívocos a respeito do ceticismo, veja alguns deles:

Indecisos

  • Os céticos simplesmente são realistas. Eles são conhecedores de que suas decisões e opiniões são normalmente baseadas na melhor informação disponível -- e eles agem de acordo. Em muitas áreas que trazem riscos pessoais inerentes isto é comumente chamado de "ter um forte sentimento de auto-preservação".
  • Cínicos, super críticos ou "negativos"

  • Na verdade os céticos tendem a ter uma mente bastante aberta. Nenhuma idéia é rejeitada a priori. Não são "desmascaradores" em si, uma vez que o termo implica uma visão prejudicial ao início de uma avaliação. Questionamento e avaliação objetivos não são "críticas" -- e críticas não deveriam ser confundidas com pensamento crítico.
  • Ateístas

  • Não há nenhum teste objetivo conhecido para uma Divindade -- então os céticos de uma maneira geral reconhecem que de qualquer forma existe uma possibilidade finita. Ou seja o ceticismo não implica necessariamente no ateísmo, existem céticos teístas (veja abaixo)
  • Defensores da ciência "marginal", paranormal, pseudo-história ou vários assuntos relacionados

  • Os céticos gastam boa parte do tempo avaliando tais alegações, simplesmente porque há muitas alegações desse tipo. A aceitação dessas alegações de uma forma acrítica pode ser perigosa -- então uma avaliação crítica, porém justa parece ser a ordem. Um interesse em avaliar um assunto não implica que alguém, de qualquer forma, seja um defensor desse assunto.
  • "Sabe-tudo" que rejeitam o inexplicado como uma "impossibilidade"

  • Os céticos simplesmente reconhecem o inexplicado por aquilo que ele realmente é: ou é algo que não sabemos explicar (até o momento) ou -- quando alegações sem lógica alguma são feitas -- algo extremamente improvável que carece de evidência convincente válida.
  • O que é Humanismo Secular

    Humanismo secular é um termo que vem sendo usado nos últimos trinta anos para descrever uma visão de mundo com os seguintes elementos e princípios:

    • Uma convicção de que dogmas, ideologias e tradições, sejam religiosas, políticas ou sociais, devem ser pesadas e testadas por cada indivíduo e não simplesmente aceitas pela fé.
    • Comprometimento com o uso da razão crítica, evidência concreta, e métodos científicos de indagação, ao invés da fé e misticismo na busca por soluções para os problemas humanos e por respostas para questões humanas importantes.
    • Uma preocupação primária com o satisfação, crescimento e criatividade tanto para os indivíduos como para a humanidade em geral.
    • Uma busca constante pela verdade objetiva, com a compreensão de que novos conhecimentos e experiências constantemente alteram nossa percepção imperfeita da verdade.
    • Uma preocupação com esta vida e um comprometimento em torná-la significativa através de uma melhor compreensão de nós mesmos, de nossa história, de nossas conquistas intelectuais e artísticas, e do ponto de vista daqueles que diferem de nós.
    • Uma busca por princípios individuais, sociais e políticos viáveis de conduta ética, julgando-os em sua capacidade de elevar o bem-estar humano e a responsabilidade individual.
    • Uma convicção de que com a razão, um mercado aberto de idéias, benevolência e tolerância, o progresso pode ser alcançado construindo um mundo melhor para nós mesmos e nossos filhos.

    Os humanistas seculares aceitam uma visão de mundo ou filosofia chamada naturalismo, na qual as leis físicas do universo não são substituídas por nenhuma entidade não material ou sobrenatural como demônios, deuses, ou outros seres "espirituais" fora da esfera do universo natural. Eventos sobrenaturais como milagres (nos quais as leis da física são desafiadas) e fenômeno psíquicos, como percepção extra-sensorial, telecinese, etc., não são descartadas de imediato, mas são vistas com um alto grau de ceticismo.

    Os humanistas seculares normalmente se descrevem como ateístas (sem uma crença em um deus e bastante céticos quanto a possibilidade de existir um) ou agnósticos (sem uma crença em um deus e incertos quanto a possibilidade). Os humanistas seculares procedem de passados filosóficos e religiosos amplamente divergentes, variando do fundamentalismo cristão a sistemas liberais de crenças e até ateísmo durante toda a vida. Alguns alcançaram um estágio humanista secular confortável após um período de deísmo. Deístas são aqueles que expressam um sentimento vago ou místico que uma inteligência criadora pode estar, ou esteve em alguma época, conectada com o universo ou envolvida com sua criação, mas agora ou é inexistente ou não está mais preocupada com sua operação.

    Os humanistas seculares não contam com os deuses ou outras forças sobrenaturais para resolver seus problemas ou proporcionar um guia para sua conduta. Ao invés eles contam com a aplicação da razão, as lições da história, e experiência pessoal para formar uma fundação ética/moral e criar um significado para a vida. Os humanistas seculares contam com a metodologia científica como a fonte mais confiável de informação sobre o que é falso ou verdadeiro sobre o universo que nós todos compartilhamos, reconhecendo que novas descobertas sempre irão alterar e expandir nossa compreensão da verdade e talvez mudar nossa abordagem quanto aos assuntos éticos.

    Objetivos da Darwin Magazine

    • Promover o uso do pensamento racional, através de avaliações e julgamentos sem preconceitos.
    • Promover o uso do método científico através do ceticismo científico, a base deste processo, e educação científica.
    • Promover o humanismo secular.
    • Examinar criticamente, porém objetivamente, alegações que parecem assegurar de uma maneira inapropriada uma validação científica ou são de uma natureza pseudocientífica, paranormal, oculta (ou pseudo-histórica).
    • Agir como uma fonte para disseminar informações sobre esses assuntos.

    Este documento foi baseado em textos da North Texas Skeptics, Council for Secular Humanism e Dicionário do Cético. Maiores informações em:

    Gilson Cirino dos Santos
    Editor da Darwin Magazine

     Texto atualizado em 30/11/02


     

    Darwin Fish
    Copyright © 2000-2002 Darwin Magazine
    Primeira versão criada em março de 1997
     por Gilson Cirino dos Santos.

    Curitiba, Paraná - Brasil.

    Evolução - Biologia - Pseudociências - Ceticismo - Livros - Links
    1
    Hosting by WebRing.